Começa com um coração saudável

SUA ENERGIA

 

Adultos a partir de 20 anos de idade devem fazer check-up cardiológico, antecedentes familiares e/ou algumas atividades físicas podem antecipar esta necessidade

QUANDO FAZER?

01

CHECK UP

SEU CORAÇÃO AGRADECE

02

Adultos a partir de 20 anos de idade devem fazer check-up cardiológico, antecedentes familiares e/ou algumas atividades físicas podem antecipar esta necessidade

QUAL PERIODICIDADE?

03

Quando houver histórico de infarto ou morte súbita de familiares, pais ou irmãos com aumento de colesterol, sintomas como falta de ar, palpitação, dores no peito, pressão arterial irregular, tabagistas, diabéticos, doenças cardíacas ou sopro, sobrepeso ou obesidade, sempre consultar um médico.  

QUANDO ANTECIPAR

​CRM/SP 128192 - RQE 57766

SOBRE

DRA. MARCELLE SÁ


* Especialista pela  Sociedade Brasileira de Cardiologia

* Especialista em Cardiologia e Ecocardiografia pelo HCOR em São Paulo

* Ecocardiografia Avançada - INCOR - SP

* Monitorização Hemodinâmica Básica e Avançada - Hospital Albert Einstein - SP

* Coordenadora da Cardiologia Clínica do Hospital Pio XII e Preceptoria da Residencia de Clínica Médica do Hospital Pio XII

* Hospital Santos Dumont / Equipe de Cardiologia Institucional e Membro da Equipe da Unidade Coronariana.

* Membro da Diretoria - SOCESP - Vale do Paraíba 

* Hospital Regional SJC / Medicina Intensiva e Membro da Unidade Coronariana

 
 

Perguntas frequentes

Minha alimentação interfere na saúde do meu coração?


A base de muitas doenças cardíacas está na genética e na alimentação. Portanto, se você não herdou nenhuma doença hereditária ou genética, se seu coração foi bem formado no período intra-uterino, se não apresenta doenças sistêmicas (de outros orgãos e sistemas) que afetem seu coração, saiba que seus hábitos podem ser os maiores influenciadores de saúde de seu coração. E a alimentação é a primeira condição para tal influência. Nós somos o que comemos, nós optamos pelo que comemos, e pagamos o preço ou destas más escolhas. A síndrome metabólica tem em um de seus deflagradores o hábito alimentar ocidental, com excesso de carbohidratos (farinhas, massas, doces, salgadinhos, arroz e pão) que incorre em aumento de porcentagem de gordura acumulada, hiperinsulinemia, resistência a insulina, diabetes, dificuldade no metabolismo dos lipídeos (gorduras), hipertrigliceridemia, hipercolesterolemia, liberação de substâncias nocivas e enfim, uma cascata de fatores num ciclo vicioso que geram por fim um acúmulo de dejetos que serão depositados nas paredes das artérias. Ou por outro lado, o mal funcionamento da atividade das células do coração. Estes "lixos metabólicos" podem diretamente obstruir (entupir) as artérias gerando várias síndromes com risco de vida ou de manutenção a vida. Então, quando sentarmo-nos à mesa para nossas refeições, lembremos de que nossa decisão ali influenciará diretamente a saúde dos nossos corações.




Quais os principais sintomas do infarto?


O infarto agudo do miocárdio nem sempre traz uma coerência no conjunto de sintomas para sua pronta identificação e este diagnóstico encontra-se cada vez mais desafiador na vida moderna, em que o estresse emocional tem assumido protagonismo em muitos cenários e tem disparado muitos desencadeadores do infarto agudo, como por exemplo, o aumento da produção de adrenalina. Para tanto, devemos ficar atentos com alguns sintomas: 1- Dor no peito ou em região do estômago 2- Dor no peito e irradiação para um ou ambos os braços; ou irradiação para região de pescoço ou região mandibular 3- Falta de ar repentina e desproporcional, associada ou não a dor no peito 4- Sudorese excessiva durante um mal estar ou uma discussão 5- Vômitos (acompanhados ou não de diarréia) 6- Taquicardia (palpitações) e sensação de desmaio 7- Secura na boca Caso você ou algum conhecido apresente algum destes sintomas, lembre-se que temos serviços cardiológicos especializados de Pronto Atendimento em São José dos Campos para atendê-los. Estes casos são de extrema urgência e não podemos aguardar o dia da consulta com nosso cardiologista nem o dia seguinte! Seja avaliado ou leve seu amigo/familiar para ser avaliado imediatamente.




Um fumante tem o risco maior de acontecer o infarto?


O hábito de fumar é um dos piores fatores coadjuvantes à formação de placas de ateroma na parede (bordas) dos vasos sanguíneos, contribuindo estatisticamente como um acelerador de infartos, de AVCs, da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), amputação de membros e de diversos tipos de câncer. Interromper o tabagismo deve ser meta obrigatória na dedicação a sua saúde.




Problemas no coração, são hereditários?


Herdamos hereditariamente muitos genes responsáveis por definir doença cardiovascular. A exemplo disto, temos relatos comprovados na literatura médica de filhos de pacientes que infartaram a mesma coronária e até o mesmo segmento desta coronária que seu pai há anos atrás. A morte súbita decorrente de um infarto agudo também assume correlação com doença coronariana no filho, ou mesmo chance de morte súbita se falarmos a respeito de doenças mais específicas. Um exemplo seria doenças relacionadas aos canais de sódio das células do coração (Síndrome de Brugada / Mutações no gene SCN5A). Lembramos também das doenças genéticas (transmitidas por genes) e não necessariamente hereditárias (transmissão pai para filho) que podem ocorrer, como num paciente que sofreu mutação genética no período de formação (enquanto embrião) ou que herdou doença recessivamente transmitida de alguém de sua árvore genealógica que não manifestou a mesma doença. Para todos os outros casos, o estilo de vida saudável com exercícios físicos regulares, alimentação equilibrada, meditação, espiritualidade e alegria de viver, podem trazer sucesso frente a muitas doenças que surgem por questões ambientais. Seus hábitos, sua escolha! O ambiente, as pessoas com que convivemos e a maneira como pensamos podem intervir diretamente em nossos hábitos e em nossas doenças. E estas questões podem mudar a partir da nossa consciência.




É verdade que no calor a pressão aumenta?





Quais cuidados um atleta precisa ter para praticar exercícios físicos?


Um atleta utiliza sua máquina no extremo! Para tanto, como em qualquer máquina extremamente utilizada, para que não nos deparemos com o defeito, é preciso que se tenha a revisão em dia... A revisão no ser humano, visando rendimento de atleta, implica em um check up muito bem detalhado, prescrição de treinos regulares, alimentação eficaz e precisa para as necessidades do atleta, bem como testes psicológicos e físicos regulares. Nossa máquina é muito complexa, mas muito exigente. Durante o check up nós podemos diagnosticar doenças graves de apresentação silenciosa, de natureza genética ou elétrica que podem inclusive inviabilizar a prática desportiva, ou mesmo desestimular a prática de exercícios em alguns casos. Assim evitamos morte súbita ou acidentes graves que deixam sequelas. Se você é um atleta, deve consultar um cardiologista regularmente!




Falta de ar, cansaço e tontura, pode ser problema no coração?


Falta de ar, cansaço e tontura isoladamente ou associados podem estar relacionados a problemas de cardíacos graves. Observe se você apresenta cansaço que vem gradativamente aumentando ao longo de meses ou anos... Antes somente ao subir uma escada ou uma rua muito inclinada e se recentemente vem apresentando cansaço apenas em caminhar por 4 quadras por exemplo. Além do cansaço, que pode estar relacionado ao descondicionamento físico, observe se há taquiardia, sensação de desmaio ou tontura associados. Cada um destes sintomas pode estar associado a problemas cardíacos. Solicite um check up a seu cardiologista!




O excesso de sal interfere na pressão arterial?


O sal per si é um dos maiores vilões da alimentação, principalmente no que tange indivíduos hipertensos. Além de retirar a sensação do sabor de alguns alimentos, o sal promove um efeito oncótico após sua absorção do intestino para o interior dos vasos sanguíneos, promovendo a entrada nos vasos de grande quantidade da água junto com ele. Só por este mecanismo, o sal gera um aumento do volume (conteúdo) dentro do continente de vasos que temos, e a circulação começa a trafegar com maior "pressão" exercida de dentro para fora dos vasos, algo muito deletério para vasos do coração, retina e rins. O sal gera também retenção hídrica no subcutâneo, dificultando a microcirculação; estimula barorreceptores para ingerirmos mais água, assim como estimula os rins a eliminar menos... Indivíduos hipertensos precisam se conscientizar do básico: não precisamos de tanto sal na nossa ingesta diária. E isto serve também para indivíduos não hipertensos... Temos uma variedade de tempeiros muito saborosos que realçam os sabores dos alimentos e são saudáveis! Em quaisquer circunstâncias, evite o excesso de sal.




Em que casos são necessários os transplantes cardíacos?


Os transplantes cardíacos são indicados quando estivermos certos da impossibilidade de cura da doença que gerou a insuficiência cardíaca de um indivíduo, e da capacidade deste mesmo indivíduo em receber o coração de um doador e sobreviver. Primeiro porque a insuficiência cardíaca é progressiva e avassaladora, levando o indivíduo a inúmeras restrições e invariavelmente a morte. Segundo porque não adianta dar um coração novo a um indivíduo que, por exemplo, já fumou tanto que não tem condições pulmonares de sobreviver a cirurgia do transplante. Para tanto, os portadores de insuficiência cardíaca estão em fila para transplante em dependência de suas próprias comorbidades versus terminalidade de sua doença. Alguns podem sobreviver mais tempo com o seu próprio coração insuficiente, outros não. E o julgamento /acompanhamento clínico especializado que relacionam a causa do diagnóstico de insuficiência cardíaca daquele indivíduo com as outras doenças ou riscos inerentes a ele é que perfazem a indicação formal. O transplante só está indicado quando não há mais chance de melhora ou cura para a doença cardíaca de base em condições o mais ideais possíveis para o ato cirúrgico!




Qual a ligação das doenças cardiovasculares com pacientes com câncer?


As doenças cardiovasculares podem se manifestar após tratamento oncológico específico a depender do tipo de câncer e de quimioterapia que está sendo proposto. Algumas drogas quimioterápicas tem ação irreversível e cumulativa no tecido cardíaco, gerando a insuficiência cardíaca a longo prazo. Outras drogas podem gerar espasmo das coronárias (vasos sanguíneos do coração) e simular condição similar a do infarto agudo do miocárdio ou angina. A recomendação é que se tenha um cardiologista que assista a todas estas nuances e possibilidades. Assim será feito um tratamento de profilaxia (prevenção) de muitos destes danos necessários ao coração. Esteja alerta!




O stresse interfere na saúde do coração?


O estresse é uma reação química de percepção a nossa necessidade de fuga ou luta, ancestralmente falando. Infelizmente, com a evolução tecnológica e comodidade prática de muitas intervenções do homem na natureza, os fatores desencadeante do estresse não exigem uma reação física de corrida ou de potência muscular para nossa sobrevivência. Assim sendo, estamos sedentários, com nossas cabeças atribuídas de medos e ansiedades, com as mesmas reações químicas ancestrais de "perigo". E dentre estas reações químicas, que podemos prontamente usar no caso de uma fuga a um assalto por exemplo, ou de uma catástrofe natural, existe a descarga de adrenalina na corrente sanguínea. Esta molécula gera uma vasodilatação para músculos esqueléticos e órgãos nobres, aumento dos batimentos cardíacos, aumento da potência da contração cardíaca e aumento da pressão arterial, palidez cutânea, vasoconstrição para pele e um exagero de adaptações para otimizar uma determinada ação que culmine em sua própria sobrevivência. Imagine se isto acontece repetidas vezes, todos os dias, ou se constantemente a depender de como você enfrenta a sua vida e seus desafios. O estresse passa por este julgamento.... O da interpretação da situação. Se o estímulo for duradouro por meses, anos, doenças graves de cunho cardiológico serão moldadas por esta realidade... E as doenças cardíacas aparecem. Por outro lado, basta um único estímulo de estresse emocional para que uma pessoa já portadora de algum grau de entupimento coronariano (artérias do coração), por exemplo possa ter um desfecho fatal! Cuide-se! Pratique mais exercícios físicos e menos sacrifícios psíquicos! O estresse MATA !!!





DÚVIDAS FREQUENTES

#DraMarcelleSaResponde

CONTATO

Clínica IndiCare

Av. Cassiano Ricardo, 319

Pátio das Américas - Jardim Aquarius

São José dos Campos

Telefones:

(12) 3302-8295

Whatsapp:

(12) 99721-8295

 

COPYRIGHT - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. PROIBIDA CÓPIA DE CONTEÚDO SEM AUTORIZAÇÃO PRÉVIA.  CRIAÇÃO: ESTUDIO NAVE